As dificuldades das micro e pequenas empresas

As dificuldades das micro e pequenas empresas

Até hoje lembro do calvário para a abertura de minha primeira empresa.

Tive um comércio de bolsas e acessórios que cresceu em meio à crise dos Estados Unidos, em 2009. Comecei com cerca de três mil reais, um quarto em minha casa e muita criatividade.

Os primeiros tropeços começaram com as contabilidades. Eu precisava de tudo organizado e contabilizado e uma contabilidade cobrava cerca de R$ 700, o que era muito para um nano empresário que vendia bolsas.

Segui com problemas no marketing digital, marketing, gráficas, para fazer algumas embalagens em pequenas quantidades, para bolar um logotipo.

Ou era muito caro, ou não retornavam meu contato ou o serviço era muito ruim. Ninguém queria prestar serviços para uma microempresa

Hoje as coisas mudaram muito pouco para as pequenas empresas. Neste ano, quando resolvemos que a Pharlog seria uma empresa grande, tivemos e continuamos tendo dificuldades. Imaginem que empresas com 2 anos de existência colocam em xeque a minha recém-criada empresa? Mal sabem que temos mais de dez anos no mercado!!! Puro preconceito.

“Se ninguém quer a micro e pequena empresa, nós queremos”, diz Ricardo Murça que é Diretor da Pharlog.

Enfim, foi nessa toada e notando as dificuldades que os micro e pequenos empresários tem que resolvemos montar a Pharlog. Uma empresa enxuta, versátil, dinâmica e flexível que não se importa em ter trabalho e trabalhar ao lado de quem está começando.

Nosso foco são as micro, pequenas e médias empresas (claro que se uma empresa grande fizer contato nós iremos atender), mas nosso negócio envolve as micro e pequenas empresas, com qualquer volume, qualquer quantidade.

Entre em contato e faça um orçamento sem compromisso!